sexta-feira, 4 de junho de 2021

Certel lançou obras da sua quinta subestação em Forquetinha

Considerando o crescimento de consumo de energia elétrica dos municípios abastecidos pela subestação de Lajeado, a Certel lançou, na tarde de segunda-feira, dia 31, a construção de sua quinta subestação rebaixadora, em Vila Storck, Forquetinha, na divisa com o território lajeadense. A obra, que já iniciou na terça-feira, 1º de junho e deve ser finalizada em dezembro, está situada a 10 quilômetros da subestação de Lajeado e a 20 quilômetros da subestação de Canudos do Vale. 
O presidente da Certel, Erineo José Hennemann, faz referência ao Dia Mundial da Energia Elétrica, comemorado no sábado, 29 de maio. As obras da nova subestação, segundo ele, servem também para celebrar esta importante data, visto que se depende cada vez mais de uma energia elétrica confiável. “A subestação atenderá nossa região com uma autonomia para os próximos 15 anos, sendo muito importante para o bem-estar e a qualidade de vida dos nossos associados. Em mais um ato de intercooperação da Certel, o investimento será financiado pelo Sicredi Integração RS/MG e a obra deverá estar concluída até o final do ano, gerando mais benefícios para uma região que está em franco desenvolvimento”, avalia.
Hennemann frisa que a subestação terá grande importância para o futuro. Logo, a Certel tem se antecipado às demandas de seus associados para estar cada vez mais adequada ao crescimento regional. “Numa região desenvolvida como a nossa, a demanda por energia elétrica será cada vez maior. Porque o nosso compromisso com a sociedade é muito grande. Temos que dar a garantia de o associado, ao ligar uma chave, ter a certeza de que a Certel está lhe atendendo de acordo com as normas de qualidade, e ainda com uma tarifa 30% menor que a das concessionárias”, observa.

A visão dos prefeitos
Em sua saudação, o prefeito de Forquetinha, Paulo Grunevald, parabenizou a cooperativa e salientou a importância do empreendimento, comprovando a preocupação das cooperativas com o desenvolvimento do Vale do Taquari. “Ficamos muito felizes com esse investimento que beneficia tantos municípios, famílias e empresas da nossa região. Somos parceiros e juntos vamos viabilizar esse e muitos outros projetos”, assinalou.
Segundo o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo, uma das principais necessidades está diretamente ligada ao trabalho da Certel na região. “Não tem como projetar expansão de empresas e atração de novos investimentos sem a garantia energética que é fundamental nos dias de hoje. Então, Lajeado e o Vale do Taquari agradecem e parabenizam pela visão de futuro da Certel, que é mais um pilar sólido para continuarmos nossa trajetória de estímulo à qualidade de vida”, pontuou.
Para o prefeito de Santa Clara do Sul e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), Paulo Cezar Kohlrausch, a base do desenvolvimento de um Vale tão pujante como o do Taquari inclui o abastecimento energético. “E nesse quesito, estamos muito bem servidos no que diz respeito à Certel. Esse espírito cooperativo que faz com que os associados e clientes sejam vistos como pessoas e não como números é que faz toda a diferença. A qualidade das relações é que define o tamanho do sucesso e do desenvolvimento, e relações qualificadas como as da Certel são aquelas baseadas na confiança”, afirmou.

A força da intercooperação
O financiamento da obra é viabilizado através de parceria com a Sicredi Integração RS/MG, em mais um exemplar gesto de intercooperação, fortalecendo a presença do cooperativismo na região. O presidente, Adilson Carlos Metz, disse que não tem como o coração não bater mais forte num momento como este. “Quando os princípios cooperativistas se aplicam, é como a maré quando sobe, pois barcos grandes e pequenos sobem juntos. O capitalismo consciente, que é produzir respeitando as pessoas, vem sendo aplicado há mais de 100 anos pelo cooperativismo ao distribuir renda e benefícios, como este investimento aqui. Pois, veja bem, os associados guardam o seu dinheiro na Sicredi, que faz uma parceria com a Certel e que, por sua vez, fará este empreendimento que irá gerar qualidade de vida e riquezas. Isso, mais uma vez, mostra que o cooperativismo é que nem o fermento no pão, ele faz crescer. Continuem acreditando no cooperativismo, que desta forma construiremos uma sociedade mais próspera”, argumentou.

Interligação por anéis
O diretor de planejamento, engenharia e regulação, Ernani Aloísio Mallmann, observa que a subestação de Lajeado chegou ao seu limite, visto que abastece uma região muito desenvolvida. Além de potencializar o fornecimento para os municípios mais interioranos, esta melhoria possibilitará a interligação de alimentadores em sistema de anéis, garantindo transferência automática de energia por outra fonte caso alguma seja prejudicada. A subestação de Forquetinha receberá o transformador repotencializado, com 26 megavolts-ampère (MVA), recentemente retirado e substituído na subestação de Teutônia. “O investimento atenderá o crescimento do consumo na área da Certel, principalmente, considerando-se o alívio de carga que haverá nas subestações de Lajeado, com 24.500 unidades consumidoras, e também na de Canudos do Vale, com 14.500”, afirma. 

Licenciamento recorde
O licenciamento ambiental da nova subestação obteve aprovação recorde de 42 dias pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), com base numa integração entre equipes de engenharia e meio ambiente. De acordo com o coordenador ambiental da Certel, Ricardo Jasper, não há supressões vegetais em todo o projeto, como nenhuma instalação próxima de APP (área de preservação permanente), apenas uma mínima movimentação de solo. “Esses elementos construídos de forma adequada permitem que a cooperativa tenha agilidade nos seus prazos concedidos pela Fepam. A Certel tem essa preocupação histórica de consolidar bem o estudo de local dos seus empreendimentos. Então, se define uma área com menor impacto ambiental, e isto foi essencial também dentro dessa perspectiva de se licenciar num prazo menor”, assinala.
 

Deixe seu comentário

+Política de privacidade