quinta-feira, 25 de março de 2021

Energia trifásica da Certel alavanca produtividade leiteira

A energia elétrica é um insumo cada vez mais essencial para a sociedade. Nos mais diferenciados setores, ela está presente para movimentar a economia e colaborar com o desenvolvimento social. No agronegócio, além de ser um elemento fundamental para a produção de alimentos, a energia assume mais um importante significado, diminuir o êxodo rural.
É o que se verifica em Linha General Neto Baixo, interior de Barão, no Vale do Caí. É lá que vive o casal de produtores Silério, 57 anos, e Judite Teresinha Schafer, 48, grandes defensores do sistema cooperativista. Juntamente com o filho Luís Carlos, 17, eles se dedicam à criação de gado leiteiro, com 28 vacas em lactação e produção média de 700 litros diários.
Agora, a família pretende ampliar os trabalhos na área, com tendência de aumento da produção ano a ano. Principalmente, considerando-se a nova configuração da rede elétrica que atende a propriedade, que deixou de ser monofásica e agora é trifásica. “Hoje, estamos avançando graças à Certel, que atende muito bem seus associados e oferece as melhores soluções para quem quer empreender”, observa.
Recém instalada, a energia trifásica permite melhorias significativas, como no trato do plantel, no resfriamento do leite, na agilidade e na economia. “Temos um compost barn recém construído, um sistema que consiste em espaço físico coberto para descanso das vacas, revestido com serragem, sobras de corte de madeira e esterco compostado. Além disso, o espaço conta com ventiladores automáticos que ligam a 23ºC e desligam a 20ºC.”
Schafer valoriza a energia confiável que recebe na propriedade. Morador próximo do limite de área da Certel com outra distribuidora, ele observa que, recentemente, um vizinho solicitou espaço de sua geladeira para guardar carne, pois não havia luz na casa dele. “Para nós, a energia sempre volta em questão de minutos ou poucas horas, ao contrário de outras empresas que deixam seus consumidores até três dias sem energia, o que é triste e lamentável”, afirma.
E a sucessão familiar da propriedade também é estimulada com a energia trifásica. O filho, Luís, estudante do 1º ano do Ensino Médio, demonstra grandes afinidades com a área tecnológica e pretende contribuir com o desenvolvimento da granja. Além de um moderno trator, ele conta, agora, com uma energia ainda mais robusta para auxiliar nos serviços. “Me sinto bem assim, porque dá para dizer que estou fazendo o que gosto. Essa melhoria favorece o bem-estar animal, além de ter baixado o consumo de energia. As vacas se sentem mais confortáveis e, consequentemente, se alimentam melhor e produzem mais”, enaltece.
Dona Judite reforça a satisfação em poder impulsionar a produção leiteira e, principalmente, a qualidade de vida dos animais. “É muito bom contarmos com uma energia forte e confiável que contribui com nossas atividades. Somos imensamente felizes como associados da Certel, uma cooperativa que se preocupa e age em benefício de seus associados. E ver nosso filho motivado a seguir o que iniciamos com muito esforço e suor é emocionante”, comenta.

Saiba mais
Associados da Certel interessados em também transformar a energia mono ou bifásica em trifásica podem procurar a cooperativa. Além de um fundo específico da Certel para este investimento, há o incentivo do Programa Energia Forte no Campo, do governo estadual, que impulsionam essa modernização do setor primário. Interessados podem entrar em contato com os delegados da cooperativa nas respectivas localidades ou ligar para 0800 510 6300 e 0800 520 6300.
 

Deixe seu comentário

+Política de privacidade